DILÚ MELLO
(Maria de Lourdes Argollo Oliver)
25/9/1913, Viana, MA - 27/4/2000, Rio de Janeiro, RJ
FOTOS 


    Cantora e compositora, Dilu Mello foi criada em Porto Alegre, RS, e começou a estudar música e violino aos cinco anos de idade. Aos nove anos, iniciou seu aprendizado de violão com sua mãe D. Nenê e de piano com Elizéne D'Ambrósio. Aos 10 anos, compôs sua primeira obra, uma valsinha. Com 13 anos tirou diploma no Conservatório de Música de Porto Alegre, recebendo medalha de ouro pela impressionante técnica demonstrada em tão pouca idade. Na mesma época, realizou concerto no Teatro Colon, na Argentina, juntamente com o também precoce pianista Angelito Martinez. Recebeu um prêmio do governo argentino para viajar por toda a Argentina, divulgando seu talento e o de Angelito Martinez. Tocou também no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, árias das óperas "Bohéme" e "Vida de Jesus". Em 1930, aos 17 anos terminou os estudos de canto lírico. Apaixonada pela música dos tropeiros do sul, abandonou à música clássica e passou a dedicar-se a música regional gaúcha e de países vizinhos. Naquele período, a família mudou-se para o Rio de Janeiro, onde foi ouvida cantando e tocando violão numa festa pelo maestro Martinez, que impressionado com seu talento, a levou para tocar na Rádio Cruzeiro do Sul. Ouvida em São Paulo, foi convidada para apresentar-se na Rádio Kosmos, recebendo, em seguida, convite para gravar um disco. Seu primeiro disco foi gravado em 1938, e continha "Engenho d'água" ("Cena brasileira", de sua autoria e Santos Meira e "Coco babaçu", de sua autoria. O Departamento de Imprensa e Progaganda (DIP), do Estado Novo contratou-a para percorrer o Brasil divulgando a música brasileira. Viajou também pela Argentina divulgando a música do Brasil. Morou dois anos no país vizinho. Em 1944, gravou seu segundo disco, acompanhada de Antenógenes Silva ao acordeom, com o calango "Cesário" e o xote "Planta milho". Ainda naquele ano, gravou novo disco onde apareceram o coco "Sapo cururu", de sua autoria e o xote "Fiz a cama na varanda", em parceria com Ovídeo Chaves. "Fiz a cama na varanda" acabaria se tornando um clássico da Música Popular Brasileira, tendo sido regravada diversas vezes entre outros, por, Inezita Barroso, Dóris Monteiro, Nara Leão, Cantores de Ébano e a orquestra de Radamés Gnattali, além de ter recebido uma versão na França. Foi contratada pela Rádio Nacional e atuou no Cassino Atlântico. Ao longo dos anos 1940, realizou outras gravações tais como "Menino dos olhos tristes", xote, em parceria com Ovídeo Chaves, a valsa "Lá na serra", de Capiba e a valsa "Tempinho bom", de sua autoria. Em 1947, os Trigêmeos Vocalistas gravaram "Meu cavalo trotador", de sua autoria. Em 1949, a cantora Marlene gravou o jongo "Conceição da praia" e Dilu fez sucesso com "Qual o valor da sanfona", parceria sua com J. Portela. Em 1958, gravou de Altamiro Carrilho e Armando Nunes, o xote "Nos velhos tempos". Por influência de Antenógenes Silva, começou a tocar acordeom recebendo da imprensa a denominação de "Rainha do Acordeom". Lecionou dicção, empostação, danças folclóricas e história da música, além de escrever peças infantis.Autora de 104 músicas, entre as quais o Hino do Maranhão. Entre seus intérpretes estão Ademilde Fonseca, Amália Rodrigues, Carmen Costa, Nara Leão, Fagner, Clara Nunes e Dóris Monteiro. Desde 1966 era filiada à SBAT, Sociedade Brasileira de Autores Teatrais.

DISCOGRAFIA

1938 - 78 RPM (Columbia)
1. Engenho D'água (Dilú Mello / Santos Meira) 
2. Coco Babaçu (Dilú Mello)
ABR/1944 - 78 RPM (Continental)
1. Fiz A Cama Na Varanda (Dilú Mello / Ovídio Nunes) 
2. Sapo Cururu (Dilú Mello)
JUL/1945 - 78 RPM (Continental)
1. Menino Dos Olhos Tristes (Dilú Mello / Ovídio Chaves) 
2. Coisas Do Rio Grande (Dilú Mello)
AGO/1946 - 78 RPM (Continental)
1. O Baile Da Chita (Haroldo Lobo / Milton de Oliveira) - com Os Tocantins
2. Primeiro Amor (Miguel Gustavo) - com Os Tocantins e Luis de Carvalho
ABR/1949 - 78 RPM (Continental)
1. Lá Na Serra (Capiba) 
2. Qual O Valor Da Sanfona (Dilú Mello / J. Portela)
NOV/1945 - 78 RPM (Odeon)
1. Cesário (Antenógenes Silva / Miguel Lima) 
2. Planta Milho (J. Portela / Antenógenes Silva)
JUN/1950 - 78 RPM (Continental)
1. Recordando Os Pagos (Dilú Mello / Zélia Majjessi) 
2. As Coisas Erradas Do Mundo (Dilú Mello / Mardokêo Nacre)
JUL/1952 - 78 RPM (Continental)
1. Maravia (Dilú Mello / Jairo José) 
2. Tudo É Verdade (Dilú Mello / Nestor de Hollanda)
DEZ/1952 - 78 RPM (Continental)
1. Redinha De Algodão (Dilú Mello) 
2. Meia Canha (Dilú Mello / Ovídio Chaves)
DEZ/1952 - 78 RPM (Star)
1. Carta A Papai Noel (caixinha De Música) (Mário Mascarenhas)
2. Tempinho Bom (Dilú Mello)
OUT/1954 - 78 RPM (Continental)
1. Sans Souci (Dilú Mello) 
2. Os Dez Mandamentos Do Sanfoneiro (Dilú Mello / J. Portela)

1955 - Quadros Brasileiros com Dilú Mello (Odeon)
1. Navio Gaiola (Osvaldo Santiago / Nelson Ferreira) 
2. Rolete de Cana (Dilú Mello / Osvaldo Santiago) 
3. Alma do Sertão (Dilú Mello / Silvio Moreaux) 
4. Caminhão de Laranjas (Dilú Mello / Ligia Menezes / Mirtes do Vale) 
5. Só Farta Vancê Querê (Xerém / Gilberto Andrade) 
6. Changa Changô (Nelson Ferreira / Sebastião Lopes) 
7. É Triste a Gente Fingir (Dilú Mello) 
8. A Rede de Maria (Ovídio Chaves) 
9. Hei de Seguir Teus Passos (Waldemar Henrique)
DEZ/1955 - 78 RPM (Continental)
1. Sereno (Tradicional / Adpt. Antônio Almeida) 
2. Fiz A Cama Na Varanda (Dilú Mello / Ovídio Chaves)
MAI/1956 - 78 RPM (Odeon)
1. Changa Changô (Sebastião Lopes / Nelson Ferreira) 
2. Navio Gaiola (Nelson Ferreira / Osvaldo Santiago)
1958 - 78 RPM (Copacabana)
1. Nos Velhos Tempos (Armando Nunes / Altamiro Carrilho) 
2. Sou Eu (Paulo Borges)
1960 - 78 RPM (Discobrás)
1. Festa De Luz (Murillo Latini / Bidú Reis) 
2. Fiz A Cama Na Varanda (Dilú Mello / Ovídio Chaves)
1962 - 78 RPM (Continental)
1. Harpa Guarani (Dilú Mello / Latini) 
2. Canção De Adormecer Meu Bem (Bidú Reis / Gracindo Jr.)

1962 - Diluindo-se em Melodias (Som/Copacabana)
1. El Arriero (Atahualpa Yupanqui)
2. Amor Perfeito (Osmar Navarro / Alcina Maria)
3. Tristeza de Juriti (Bidú Reis / Milton Amaral)
4. De Braço Dado (Dilú Mello / Milton Amaral)
5. Por Um Amor (Enock Figueiredo / Motorzinho)
6. E Você Não Vem (Almeida Rego)
7. La Flor de La Canela (Chabuca Granda)
8. Um Amor Em Cada Porto (Dilú Mello / Celso Guimarães Filho)
9. Toada do Jangadeiro (Enock Figueiredo / Ovídio Chaves)
10. Adeus à Sanfona (Dilú Mello / Celso Guimarães Filho)
11. A Canção dos Velhinhos (Dilú Mello)
12. Saudades do Maranhão (Dilú Mello / Roberto Martins)
1962 - 78 RPM (Som/Copacabana)
1. Um Amor Em Cada Porto (Dilú Mello / Celso Guimarães Filho) 
2. Adeus À Sanfona (Dilú Mello / Celso Guimarães Filho)

1983 - Dilu Mello (Somil)
1. Cabôcla (Dilú Mello / Argolo de Sá)
2. Meu Barraco (Dilú Mello / Duque)
3. Colorido de Saudade (Dilú Mello / Rochelle Hudson)
4. Saudades do Maranhão (Dilú Mello / Roberto Martins)
5. Coisas Erradas do Mundo (Dilú Mello / Mardokêo Nacre)
6. Qual o Valor da Sanfona (Dilú Mello / J. Portela)
7. Meu Cariri (Dilú Mello / Rosil Cavalcanti)
8. Quando Durmo de Pé Sujo (Dilú Mello)
9. Telegrama (Dilú Mello)
10. Acalentando São Luis (Dilú Mello)
11. A Grande Valsa (Dilú Mello)
12. Fiz a Cama na Varanda (Dilú Mello / Ovídio Chaves)